Logo - CIVAP
PROJETO
 
ECO.VALE VERDE

ECO.VALE VERDE

A destinação final de pneumáticos inservíveis é um problema ambiental mundialmente reconhecido e só recentemente os países tem se manifestado de forma sensata, sendo o Brasil o primeiro país a adotar uma legislação específica para pneus em que responsabilidades ficaram definidas. O grande problema enfrentado é coleta destes pneus, dado a grande extensão territorial do nosso país, onde torna-se difícil chegar até os geradores.

Diante disto, o Projeto Eco.ValeVerde teve início no final do ano de 2009, com o objetivo de reunir maior volume de pneus de toda à região do Vale do Paranapanema para realizar à destinação ambientalmente adequada destes pneumáticos, hoje é uma importante central de recebimento destes itens, evitando sua deposição no meio ambiente de maneira inadequada, tornando-se criadouro de insetos vetores de doenças e gerando passivos ambientais.

A destinação ocorre em parceria com a Reciclanip, criada pelos fabricantes de pneus Bridgestone, Goodyear, Michelin, Pirelli, Continental e Dunlop, que por terem responsabilidade da destinação de seus produtos, arcam com os valores para destinação dos pneumáticos.

No final de 2012, iniciou-se também o recolhimento de Resíduos eletroeletrônicos obsoletos e de pilhas e baterias usadas, por meio de parceria com a EletroLixo e com a Associação Brasileira da Industria Elétrica e Eletrônica - Abinee, que realiza a coleta destes resíduos, realiza a desmontagem e separação de partes que possam ser recicladas e posteriormente, encaminham os resíduos contaminados para aterro Classe I.

O grande objetivo do Projeto Eco.ValeVerde, é a centralização dos resíduos das cidades consorciadas para efetuar a destinação correta por meio de empresas licenciadas e verificadas garantindo que a destinação dos resíduos seja correta, pelo elo que existe na cadeia pelo gerador ser corresponsável pelo resíduo gerado.

Desde seu início o projeto já destinou mais de 4.115 toneladas de pneumáticos inservíveis, 52 toneladas de eletroeletrônicos obsoletos e mais de 4 toneladas de pilhas e baterias usadas.